READING

Provence, Holanda e seus campos floridos

Provence, Holanda e seus campos floridos

Passear pela charmosa Provence, ao sul da França, é como entrar magicamente em alguma tela de Monet ou de Van Gogh. Os intermináveis campos de lavandas, exalando um perfume que lembra paz, riscam de roxo e lilás o verde da natureza como se fossem as pinceladas do impressionista francês, que tão bem traduziu a beleza dessa paisagem. Mais adiante, o amarelo-alaranjado dos gigantes girassóis nos remete às obras do holandês que escolheu a Provence para morar – e se inspirar.

Para fazer parte desse incrível cenário, composto ainda pelo verde das oliveiras e das ervas aromáticas (alecrim, sálvia…), pelos damascos e os famosos vinhedos, a melhor época do ano é meados de junho e julho, quando os campos começam a florir e a temperatura costuma ser amena, clima perfeito para andar de bicicleta ou fazer longas caminhadas por lá.

Aproveite para provar queijos, frios, patês, tapenades e pães artesanais – vendidos nas muitas feiras ao ar livre das fascinantes cidades do sul da França –, experimentar as deliciosas comidas de seus acolhedores restaurantes e, claro, saborear os excelentes vinhos produzidos ali, em especial o rosé, o mais famoso da região – e faça várias pausas para conhecer as vinícolas, onde é possível fazer excelentes degustações. Você pode iniciar sua visita à Provence pela espetacular Luberon, um dos mais importantes pontos de cultivo de lavanda.

1

A cidade possui vários caminhos e trilhas para todos os tipos de viajantes (incluindo idosos e crianças), que passam por encantadoras aldeias próximas dali. Quem ama arte precisa visitar Arles, onde morou Van Gogh, e visitar o Café Van Gogh, imortalizado no quadro Terraço do Café à Noite. A cidade também revela em suas construções a dominação romana. É o caso do Anfiteatro, uma miniatura do Coliseu de Roma.

3

Em Avignon (grande para os padrões provençais), outro lugar que merece a visita é o Centro Histórico, considerado Patrimônio Histórico pela Unesco, onde, entre outras maravilhas arquitetônicas, destaca-se o Palácio Papal, em estilo gótico – além de muita história, é palco de uma agitada programação cultural, com exposições e um dos mais importantes festivais de teatro contemporâneo do mundo.

Em Aix-en-Provence, você pode desfrutar das delícias servidas nos restaurantes e aproveitar para fazer pequenas compras nas muitas lojinhas – em especial, nas que vendem alimentos: você vai descobrir vários ingredientes e temperos que ainda não conhecia.

As coloridas tupilas holandesas

Moinhos de vento ao longo do Rio Reno, charmosas casas antigas, bicicletas e um infindável carpete formado por listras multicoloridas de tulipas compõem o exuberante cenário da Holanda. Para contemplar essa maravilha, você deve visitar o país durante a primavera europeia, quando as flores explodem em cores, enchendo de alegria o verde da natureza local. E essa também é a melhor época para conhecer o deslumbrante Keukenhof, o maior jardim de flores do mundo, também conhecido como Jardim da Europa.

Situado em Lisse, a 35 quilômetros de Amsterdã, o local recebe visitantes de março a maio. O parque histórico, com mais de 2.700 árvores, tem uma área de 32 hectares repleta de tulipas (são 7 milhões de bulbos!), jacintos, narcisos para você admirar de bicicleta ou caminhando com calma. E não são apenas as flores que encantam quem visita a Holanda. Em Gouda pode-se provar o famoso queijo (que leva o nome da cidade) e o stroopwafel, delicado biscoito, uma das guloseimas típicas; além de passear pelo centro histórico, com bela arquitetura.

4

Em Tilburgo, com 200 mil habitantes, uma versão holandesa da francesa Versalhes, visite a La Trappe, onde a tradicional cerveja é produzida artesanalmente, com a supervisão dos monges trapistas, ordem religiosa que existe e fabrica a bebida desde a Idade Média. Ao fazer essa magnífica viagem, vale a pena não só conhecer as muitas e lindas cidadezinhas da região como ir a Amsterdã, onde a boêmia é bastante animada e há ainda uma vida cultural muito rica, com grande concentração de museus – entre eles, o Van Gogh, a Casa de Anne Frank, o Hermitage Amsterdam e o Rijksmuseum, onde está o famoso quadro Ronda Noturna, de Rembrandt.

Outros pontos interessantes da cidade são o Palácio da Praça Dam, o Zoológico Artis, o Museu Histórico Judaico e a Casa de Rembrandt. Por entre os canais e ruas estreitas, você vai se apaixonar pelos predinhos antigos, com janelas sempre enfeitadas com vasinhos floridos e cortinas de renda, que de tão bem decoradas pelos moradores parecem até vitrines.

*Texto originalmente publicado na edição 57 da revista Host & Travel. Para ler matérias similares, torne-se assinante da revista sem custo algum.

Pin It

RELATED POST

INSTAGRAM
Visite nosso Instagram