READING

Pipa Biking: Da água salgada cristalina à lagoa co...

Pipa Biking: Da água salgada cristalina à lagoa cor de Coca-Cola

Falésias gigantes, dunas, coqueiros, areias brancas e fofas, além de um belíssimo mar azul, habitado por tartarugas e golfinhos, seduzem todos que visitam a Praia de Pipa, no Rio Grande do Norte, que fica no município de Tibau do Sul, a pouco mais de 80 km de Natal. A região é paradisíaca e ótima escolha para quem deseja desvendá-la aos poucos, em pedaladas alternadas de pausas estratégicas para curtir os mais lindos cenários.

O melhor de tudo é que você consegue fazer o passeio em apenas quatro dias – aproveite para esticar um fim de semana ou feriado – sem perder os principais pontos turísticos dessa viagem incrível, que combina a natureza rústica de Pipa com a badalação de Tibau do Sul. Ambas reúnem charmosas pousadas, restaurantes de diferentes temperos e bares que agitam a vida noturna em qualquer época do ano (e não apenas na alta temporada).

Carola Etche

Foto: Carola Etche

A visita começa em Natal, de onde é feito o traslado de cerca de uma hora para Pipa. Na manhã seguinte, com a maré baixa, você começa a pedalar pela praia, no sentido sul, até chegar a Sibaúma, vilarejo originado de um antigo quilombo que mantém parte das tradições, como a pesca, uma das importantes atividades econômicas locais, e mais recentemente o turismo, que chegou ao local com a construção de pousadas e bares.

Suas praias possuem areias finas que formam uma longa faixa onde as ondas se quebram em alguns trechos de forma suave e em outros, mais forte, motivo pelo qual tem atraído surfistas. Na Praia de Sibaúma, pode-se ver o encontro do mar com a foz do Rio Catu, que separa o município de Tibau do Sul de Canguaretama. Dê um mergulho para refrescar e fique um tempo ali, relaxando em uma das várias piscinas naturais.

Depois, faça uma pausa para beber água de coco bem gelada e peça um petisco – as barracas de praia servem ótimos peixes e camarões – para recarregar as energias antes de voltar a pedalar rumo ao oeste, seguindo o rio, que passa por fazendas de camarões até chegar ao charmoso restaurante Porto Flor, à beira-mar, onde você almoçará. Logo após um bom e merecido descanso, o passeio continua.

Explore de caiaque o Rio Catu. A correnteza é suave e por isso você só vai precisar dar leves remadas enquanto aprecia a fauna e a flora dos manguezais e da Mata Atlântica – que, em alguns pontos, formam túneis naturais sobre o Catu, por onde irá passar. Durante o percurso, veem-se pequenas praias de águas bem claras. Ao final desse passeio, você reencontra sua bike e volta pedalando para Pipa, pela Rota das Falésias.

Lagoa de Araraquara

Foto: Tom Alves

No segundo dia, você irá de bugue até a Baía Formosa, praia situada ao sul de Pipa, com falésias coloridas. Também é nessa região que fica Mata Estrela, maior reserva da Mata Atlântica do Rio Grande do Norte. O lugar é lindo e é ali que está a Lagoa de Araraquara, formada por águas das chuvas em meio às dunas.

Ricas em iodo e ferro, responsáveis pela cor de coca-cola da lagoa, acredita-se que essas águas tenham efeitos medicinais, com princípios cicatrizantes e rejuvenescedores. Independentemente da crença em seus poderes curativos, vale dar um mergulho ali, antes de pedalar até o bugue.

Logo após a pausa para almoço e descanso, vem a visita à Fazenda Estrela, de bicicleta (também na Baía Formosa), com cenário incrível, formado pelas plantações de coco, para chegar à Barra do Cunhau, outra praia maravilhosa, onde irá pegar a balsa de volta para Pipa para pernoitar na pousada, antes de pegar o avião em Natal e retornar dessa viagem revigorado, com várias aventuras para contar e muitas fotos para mostrar aos amigos.

*Texto originalmente publicado na edição 57 da revista Host & Travel. Para ler matérias similares, torne-se assinante da revista sem custo algum.

Pin It

RELATED POST

INSTAGRAM
Visite nosso Instagram