FacebookInstagramGoogle+
Categorias
Na Praia de Pipa o mar é agitado e a noite também

Na Praia de Pipa o mar é agitado e a noite também

Postado em Destaques, Destinos de Viagens

Pipa faz parte do maior santuário ecológico do Rio Grande do Norte e foi eleita pelo Guia Quatro Rodas uma das dez praias mais belas do Brasil. Quem não resiste a uma boa paisagem paradisíaca, precisa arranjar espaço na agenda para conhecer suas águas claras, que abrigam golfinhos e tartarugas marinhas, e suas grandes falésias com até 25 m de altura. Além disso, as areias de Pipa são ponto de encontro de turistas do mundo todo.

Se antes o local foi uma pacata vila de pescadores, hoje Pipa conta com grande número de hotéis, pousadas, albergues, restaurantes, bares e discotecas. Cheia em alta ou baixa estação, a região é famosa por sua atividade noturna – a revista Viaje Mais a elegeu “a noite mais quente acima do Recife”. No passado, a mudança se deu graças ao interesse de surfistas pelo mar local, ainda mais agitado que as casas noturnas.

Recentemente, as ondas de Pipa vêm sendo procuradas também por praticantes de kitesurf. Por lá, há ainda quem pratique wakeboard, stand up paddle e remo a bordo de caiaques. Em terra, geralmente as atividades são as caminhadas, os passeios de bicicleta ou a cavalo, o sandboard, a capoeira e frescobol. Por fim, é possível aproveitar o lugar sem esforço muscular, confiando o deslocamento aos veículos motorizados, como barcos, buggys e carros de rally que desbravam certas trilhas da Mata Atlântica.

Os principais visitantes desta região caracterizam-se por serem ativos e alegres, nem sempre jovens apenas na carteira de identidade. É preciso fôlego para conseguir conhecer todas as formas que a natureza assume por ali: praias de águas claras e mornas povoadas por imensos coqueirais, imponentes falésias ainda cobertas pela Mata Atlântica que servem como mirantes naturais, dunas branquíssimas, enseadas e despenhadeiros.

Praia da Pipa-1

Dose de história

Foram os portugueses que batizaram o local com o nome “Pipa”. O motivo foi a semelhança da Pedra do Moleque, que fica no ponto mais extremo da praia dos Afogados, com um barril de vinho ou azeite. Tal objeto recebe o nome de pipa em Portugal.

À época do descobrimento, os índios passaram a chamar o local de “Orotapiry”, que em tupi significa “aldeia do homem branco”. Por volta do século 17, a praia passa a ser chamada de “Itacoatiara”, que quer dizer “pedra principal de cor amarelada”, devido às grandes falésias.

Antes de o nome Pipa pegar, os portugueses chamavam o local de “Ponta do Cabo Verde”, pois dos navios eles avistavam a impactante Mata Atlântica sobre as falésias. Realmente, Pipa é um nome bem mais prático e forte, fiquemos com esse!

Pin It

Responder o comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>