READING

Vá às Galápagos com os barcos Coral I e II

Vá às Galápagos com os barcos Coral I e II

O melhor modo de visitar Galápagos e nadar nas águas do mar desse conjunto de ilhas situadas a cerca de 1.000 km da costa do Equador é embarcar em uma das ótimas expedições selecionadas pela Host&Travel, saindo de Quito ou Guayaquil, com paradas estratégicas para conhecer os pontos de maior destaque da região, bem como recantos pouco visitados. Formado por erupções vulcânicas que vêm ocorrendo há alguns milhões de anos no Oceano Pacífico, o arquipélago continua a ser um refúgio ecológico, onde é possível ver bem de perto tentilhões, iguanas terrestres e marinhas, leões-marinhos, atobás-de-pata-azul, tartarugas-gigantes e muitas outras espécies que vivem nesse paraíso ecológico muito bem preservado.

A visita a Galápagos também possui um sabor especial histórico e científico, pois o local é tombado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. Afinal, foi em uma expedição a Galápagos, feita em 1835, a bordo do navio Beagle, que o naturalista britânico Charles Darwin, desvendando fauna e flora das ilhas da região, teve os primeiros insights que o levaram a escrever as importantes (e revolucionárias, para a época) teorias das espécies e da seleção natural.

coral

M/Y Coral I 

A flexibilidade nos diferentes itinerários para Galápagos e o clima intimista do Coral I colocam essa sofisticada embarcação na nossa seleção. Os pacotes se dividem entre categorias A, B, C e D, com diversificados trajetos. Todas as rotas começam por Baltra (South Seymour), que, com seus dois aeroportos, é porta de entrada da maioria dos visitantes de Galápagos. De lá, você segue para a Ilha de Santa Cruz, onde vai observar tentilhões, pelicanos-marrons, fragatas, leões-marinhos e iguanas-marinhas.

Lá está o Charles Darwin Research Station, centro de referência de estudos e educação ambiental, que você pode visitar, seja qual for o roteiro escolhido. Se optar por fazer a rota categoria A, conhecerá Santa Fé, onde leões-marinhos podem aparecer “surfando” na ondas ou repousando nas areias; e a pequena Ilha Plaza Sur, lar de um grande número de espécies, famosa por sua flora extraordinária, com uma variedade de cactos Opuntia e Sesuvium que formam um tapete vermelho sobre as formações de lava do solo.

Verá ainda outros belos lugares, como a Ilha Rábida, com solo avermelhado e pequenas crateras vulcânicas; e Playa Bachas, ao norte de Santa Cruz. No itinerário B você irá até Bahía Ballena e Islote Edén, em Santa Cruz; Puerto Villamil, Moreno, Bahía Elizabeth e Caleta Tagus, em Isabela; além de dar uma parada em Punta Espinosa, em Fernandina. Se escolher o roteiro C terá o prazer de desvendar vários pontos incríveis na Ilha Floreana: Punta Cormorant, um dos melhores pontos para avistar flamingos; La Corona del Diablo, com seus pelicanos e fragatas; e Post Office.

Na Ilha Española, uma das mais antigas do arquipélago, curtirá o mar e a natureza de Gardner Bay e de Punta Suárez, dois paraísos. Em San Cristóbal está o Centro de Interpretacion & Tijeretas, que concentra informações e histórico completo do ecossistema de Galápagos. Nessa estada dos sonhos, você poderá registrar imagens incríveis através das vistas das grandes janelas de vidro panorâmicas nas cabines superiores e contar com o acompanhamento de guias naturalistas (todos treinados pelo Parque Nacional) numa emocionante viagem por Galápagos.

M/Y Coral II

Se seu sonho é realizar uma viagem mais romântica para Galápagos, com pouquíssimas pessoas a bordo, o Coral II é ótima sugestão. Além de todo o conforto de um iate planejado para apenas 20 pessoas e com experientes guias para receber informações sobre os encantos do arquipélago, a decoração acolhedora e intimista tem feito com que esse iate seja um dos mais procurados por casais em lua de mel. Aqui existem dois roteiros, o A, com quatro dias de viagem, e o B, com duração de cinco dias. Ambos começando por Baltra, com parada no Charles Darwin Research Station, em Santa Cruz, e em Rábida, paraíso de várias espécies de pássaros, com praias de águas avermelhadas e penhascos vulcânicos.

No itinerário A, você vai até Playa Bachas, ao norte da Ilha de Santa Cruz, onde as dunas escondem ninhos de tartarugas-verdes. Vai se encantar com Daphne, onde moram incontáveis aves, entre elas as corujas-do-nabal. Santa Fé e Plaza Sur são dois pontos que fazem parte da rota. Se optar pelo itinerário B, irá até Bartolomé (ilha mais jovem de Galápagos); Isabela, onde está a Bahía Urbina, no sopé dos vulcões Alcedo e Darwin; Fernandina, onde vai se maravilhar com Punta Espinosa e seu Vulcão La Cumbre, que, em 2009, teve sua última erupção.

Já em Puerto Egas, na Ilha Santiago, com a bela Praia de Espumilla, prepare-se para ver iguanas-marinhas, leões-marinhos, focas, tartarugas- marinhas, flamingos, caranguejos, golfinhos e tubarões. O ponto é excelente para tirar fotos e nadar. O melhor é que você estará ao lado de experientes guias do Coral II, para explicar cada detalhe da viagem.

*Texto originalmente publicado na edição 57 da revista Host & Travel. Para ler matérias similares, torne-se assinante da revista sem custo algum.

Pin It

RELATED POST

INSTAGRAM
Visite nosso Instagram